Salvador: centro histórico

Em dezembro de 2017 fui a Salvador pela primeira vez. Foram apenas 4 dias, mas tempo suficiente para conhecer lugares maravilhosos. Nos próximos posts vou mostrar um pouco do que vi por lá.

Em 1510 as terras que abrigariam Salvador entraram na mira dos colonizadores portugueses, depois que um navio francês naufragou na região. A cidade foi fundada em 1549 e se tornou a primeira capital do Brasil, posto que manteve até 1763.

Sou formada em História da Arte, então não poderia começar minha visita em outro lugar além do Centro Histórico, onde existe a divisão entre cidade alta e cidade baixa, propiciada pela geografia. Salvador está localizada em uma península com vários morros. Por isso se tornou famosa pelas inúmeras ladeiras. A fundação da cidade aconteceu na região onde existem o Mercado Modelo e, bem em frente, o Elevador Lacerda.

Na cidade alta ficam as construções mais antigas da cidade, como a Santa Casa. Nela fiz uma visita guiada muito boa, com guias bilingues muito bem preparados.

Todo o Centro Histórico é repleto de igrejas em estilo colonial, a grande maioria aberta para visitação. Em algumas delas, guias não oficiais se oferecem para guiar a visita, fornecendo informações sobre a história do edifício.

Não poderia deixar de ir ao Pelourinho, o local mais famoso de Salvador, no entanto a visita ficou aquém das minhas expectativas. Hoje em dia o Pelourinho é um largo formado por prédios coloniais bem conservados, onde se reúnem turistas e baianos que oferecem serviços e mercadorias para venda. Só.

Igreja do Carmo - fachada

Muito mais interessante foi o último local que visitei naquele dia: a Igreja do Carmo, que fica no alto de uma ladeira bem em frente ao Pelourinho.

A Ordem dos Carmelitas Calçados se estabeleceu no Monte Calvário, atual Alto do Carmo, em 1586. A igreja foi construída no início do século XVII. A igreja oferece visita guiada através da nave, da sacristia, do átrio e das catacumbas. Hoje só um pequeno trecho delas permanece aberto e os túmulos foram removidos, mas no passado abrigaram vários fiéis e religiosos, além de dar acesso a uma rede de túneis que interligava as igrejas no Centro Histórico.

Gostou do assunto? Tem vontade de conhecer Salvador? Então assiste o vídeo que fiz e dá uma olhada no álbum no Flickr.

1 thought on “Salvador: centro histórico”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *