Organize-se: bullet journal

No post anterior desta série tratamos da administração de compromissos e informações. Hoje falaremos sobre tarefas.

Primeiro vamos entender a diferença entre tarefas e compromissos.

Os dois são coisas que você tem que fazer, mas compromissos têm data e hora para acontecer. Reunião com cliente X dia 10, às 10:30h, é compromisso. Preparar a proposta comercial que você terá que levar para a reunião é tarefa. Você só poderá encontrar o cliente naquele dia e horário, a proposta poderá ser feita em qualquer data e horário.

Aí você pergunta: mas a proposta terá que ser feita antes da reunião, isso não é um compromisso? E eu respondo: não, isso é uma tarefa com prazo. Se a reunião será dia 10, seu prazo para fazer a proposta terminará dia 9, o que não quer dizer que você só poderá trabalhar nela nessa data (pelo contrário, quanto antes você fizer, melhor).

Mais alguns exemplos: consulta com seu médico é compromisso, pagar a fatura do plano de saúde é tarefa; reunião com o chefe é compromisso, preparar o relatório que ele pediu é tarefa; arrumar o armário da cozinha é tarefa; estudar com seu filho para a prova de matemática é tarefa. Acho que já deu pra entender, né?

Para administrar compromissos minha sugestão foi o planner. Para administrar tarefas vou te sugerir o bullet journal.

Este é um sistema de organização criado pelo designer Ryder Carroll. O bullet journal se baseia em um caderno e uma caneta. Só isso? Sim, só isso.

De acordo com a proposta original do bullet journal, nesse caderno você irá anotar não apenas tarefas, mas também compromissos e informações. Ele pode funcionar como um substituto para o planner, mas algumas pessoas preferem ter seus compromissos em um formato mais estruturado. Se esse for seu caso, tudo bem, já que o bullet journal admite todo tipo de customização.

De acordo com as explicações do site oficial, o BuJo se baseia nos seguintes elementos:

  • Rapid Logging (notas rápidas) – é a linguagem na qual o bullet journal é escrito. Consiste em quatro elementos: tópicos, números das páginas, frases curtas e marcadores (bullets).
  • Topics and Pages Numbers (tópicos e números das páginas) – o primeiro passo é escrever um tópico no alto da página, em seguida numerar aquela página. Esses passos devem ser feitos antes de você começar a escrever coisas no seu bullet journal.
  • Bullets (marcadores) – cada entrada acompanhada de um marcador deve ser escrita com frases objetivas. Os marcadores ajudarão a organizar as entradas em 3 categorias: tasks (tarefas), events (eventos) e notes (notas).

O site oficial explica cada tipo de entrada, mas aqui vou traduzir apenas a parte referente às tarefas.

Tarefas recebem o marcador “•” e incluem todo tipo de ação, como “buscar roupas na lavanderia”. Esse marcador tem três estados adicionais:

X = tarefa realizada

> = tarefa migrada

< = tarefa agendada

De acordo com a forma original do bullet journal, você faz uma página para cada dia e nela escreve as tarefas que precisa fazer. Eu não uso o BuJo desse modo. Para mim funciona melhor escrever as tarefas que preciso fazer na semana e vou marcando X nas que cumpro. Se a tarefa tem um prazo, anoto a data ao lado. No final da semana faço a migração para a semana seguinte das tarefas que não cumpri.

Se gostou da simplicidade do sistema e quer aprender mais, assiste o vídeo oficial. Está em inglês, mas só olhando as imagens já dá pra entender.

Para aprender mais você pode dar uma olhada no meu board sobre bullet journal no Pinterest, buscar textos no Google e vídeos no YouTube.

Garanto que vale a pena experimentar. Da primeira vez que tentei usar o BuJo fiquei meio perdida e desisti. Depois dediquei um tempo para aprender e me dei super bem com o sistema. Tem funcionado melhor pra mim que qualquer app de tarefas que já usei.

Bjs e até o próximo post.

1 thought on “Organize-se: bullet journal”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *