Bullet journal no traveler’s notebook

Comecei a usar o bullet journal tem algumas semanas. Fiz o meu em um caderno com capa dura, que é o modo tradicional. Outro dia pensei: será que dá pra fazer um bullet journal em um traveler’s notebook? Dá sim! 👍

Bullet journal é um sistema de organização montado com um caderno e uma caneta. Com ele você pode organizar sua vida inteira: compromissos, tarefas, idéias e informações.

Os bullets, que dão nome ao sistema, são sinais, um para cada tipo de entrada. Você escreve as entradas todas juntas no caderno e os bullets fazem a organização visual de tudo.

Para conhecer melhor o sistema você pode consultar o site oficial: bulletjournal.com

O bullet journal possui os seguintes elementos básicos:

  • index
  • future log
  • monthly log
  • daily log
  • collections

No site eles são apresentados nessa ordem, mas vou explicar na ordem inversa, você já vai entender porque.

1) Collections são o modo de armazenar informações. É o ususário quem decide quais collections vai criar, mas o pessoal por aí costuma fazer collections de livros para ler/lidos, lista de compras/desejos, lugares para conhecer, séries de TV, filmes para assistir/assistidos, citações inspiradoras, metas, manutenção do carro, idéias para posts, músicas favoritas, orçamento mensal, metas para guardar dinheiro/pagar dívidas, etc, etc, etc.

2) Daily log é a “agenda” diária, com compromissos, datas importantes e tarefas. Algumas pessoas também aproveitam para monitorar hábitos, temperatura e clima, ou para decorar com desenhos ou doodles sobre o que aconteceu no dia.

3) Monthly log é a parte onde você registra a visão geral do mês. Como o daily log é construído diariamente, é no monthly log que o usuário registra antecipadamente compromissos ou tarafas que precisa cumprir em dias específicos do mês.

4) Future log é a visão geral do ano ou dos próximos 6 meses, o que você preferir. O usuário anota com antecedência feriados, dia festivos, aniversários, que acontecerão nos meses seguintes.

5) Index é a parte onde todas as informações se coordenam. Trata-se de uma ou algumas folhas no início do caderno, onde o usuário anota tudo que vai colocando no bullet journal e as páginas em que estão. Assim consegue encontrar o que precisa.

Embora o criador do sistema diga que qualquer caderno serve para fazer o bullet journal, a galera escolheu como queridinhos o Moleskine e o Leuchturme. O primeiro custa os olhos da cara e o segundo nem vende no Brasil.

Os cadernos do Didori são uma alternativa barata e eficiente, você só vai precisar mudar um pouco a ordem dos elementos do BUJO (sigla para bullet journal).

O index, as collections e o future log são as partes mais permanentes do BUJO, não são substituídas mensal e diáriamente, como o monthly e o daily log. No Didori vamos reunir esses elementos no mesmo caderno, que vai ser usado por mais tempo. Para permitir o uso eficiente do index nessa estrutura modificada, antes de numerar páginas vamos numerar os cadernos. O primeiro caderno será 1A.

A primeira folha do caderno 1A conterá o index, que além de informar a página em que se encontra o conteúdo, informará também o caderno.

Algumas collections podem ser feitas em um caderno separado, caderno 1B, que vai ficar em casa. Collections como senhas, dados bancários, orçamento mensal, e outras, não deveriam andar por aí com o usuário, por questão de segurança. Escrevendo essas collections no caderno 1B e deixando em casa você garante que, se perder o Didori, essas informações não serão visualizadas/utilizadas por outras pessoas.

No caderno 1C cocê vai escrever o primeiro monthly log e em seguida os daily logs. Quando usar todas as páginas, vai arquivar o caderno em casa e substituí-lo no Didori pelo caderno 1D, e seguir fazendo assim.

Uma característica marcante do bullet journal é a flexibilidade. Se depois de encher as páginas do caderno 1A você resolver criar uma nova collection, pode usar o mesmo caderno do monthly/daily log, basta anotar no index as páginas da nova collection. Mas se for uma collection que não deve ser vista por outras pessoas, melhor cria-la naquele caderno 1B, que fica guardado em casa, lembra dele?

Quando for preciso substituir o primeiro caderno (1A) por um novo, você vai mudar a série, passando a nomear os cadernos com o número 2 (2A, 2B, 2C, etc).

O que achou do bullet journal? Se vai experimentar o sistema e precisa de um travaler’s notebook, tem o Didori, feito por mim artesanalmente. Para conhecer o Didori clica aqui.

Ficou com alguma dúvida? Pergunta nos comentários que tentarei responder. Bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *