Ser dona de casa não é mole!

Tem gente que parece que nasceu pra ser dona de casa. Infelizmente não sou uma dessas pessoas.

Saí da casa da minha mãe e fui morar com minha avó. Por muitos anos deixei que ela fosse a dona da casa. Só quando a idade e o Alzheimer começaram a atrapalhar a velhinha, precisei quebrar uns galhos.

Ela foi morar com o filho e eu e o marido alugamos um apartamento. Aí me tornei dona de casa? Não, deixei que minha faxineira assumisse o encargo. Embora ela só viesse de 15 em 15 dias, o comando ficava nas mãos dela. Eu quebrava o galho nos outros dias.

Aí minha faxineira faleceu e eu não tive mais como correr da raia. Não foi fácil.

Minha avó bem que tentou me ensinar, mas eu não levei as lições a sério. Simplesmente não sabia o que fazer e de que modo conciliar a casa e o trabalho. Essa parte, então, foi a mais difícil.

Até que a descobri que a internet poderia me ensinar a ser dona de casa! Acho que a primeira fonte de informação que encontrei sobre isso foi o sistema FlyLady. Depois descobri muitas outras fontes, blogs, canais no YouTube. Mulheres partilhando suas experiências, as coisas que descobriram que podem facilitar o dia-a-dia.

Depois de passar muitos anos fugindo do serviço doméstico aprendi a lidar com ele e cuidar da casa deixou de ser um fardo na minha vida. Tenho certeza que existem por aí mulheres de todas as idades que, como eu, não sabem lidar com a rotina doméstica. Pensando em ajudar esse povo, preparei uma série de posts para o mês de setembro com idéias práticas, técnicas e ferramentas que me ajudaram e podem ajudar você.

Fica de olho nos próximos posts e compartilha as dicas que você tem. Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *